Duster 4x4 vai para pista e encara trechos de terra

Carsale - Ele é naturalizado brasileiro, mas nasceu na Romênia , país com regiões montanhosas grande altitude e onde a maioria não gosta de cerimônias. Estamos falando do Duster, utilitário esportivo que se sente mais à vontade mesmo com traje 4x4, pelo o que conseguimos notar depois de ter levado o carro para trechos de terra. No asfalto do dia a dia, a vantagem é passar por alguns buracos como se fossem apenas ondulações, tamanha a capacidade de absorver as irregularidades do piso. Em compensação, é preciso domar o jeito truculento do bicho, que pode sair de segunda marcha como se fosse um trator, por causa do câmbio curto. Se for usar a primeira, cuidado: existe o sério risco de levar um coice. Pois é, o Duster 4x4 (R$ 64.600) pode ser dirigido no trânsito usando apenas a segunda, terceira e quinta se a ideia for economizar combustível e garantir uma maneira mais suave do carro se comportar, sem trancos e solavancos. Não que o consumo seja alto. Até se mostrou civilizado, pelas medições do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT). Com apenas gasolina no tanque, fez 8,2 km/l na cidade e 14 km/l na estrada. Mas, pelas relações de marchas curtas, a força máxima de 19,2 kgfm aparece sem esforço, aos 3.750 rpm, exigindo certa paciência para fica trocando de marcha o tempo todo. Entretanto, para um carro que pesa 1.353 kg, acelerar de 0 a 100 km/h em 10,4 segundos não é nada mal. Cravar 7,9 segundos para retomar de 60 a 100 km/h, em quarta, também. Melhor ainda é fazer tudo isso sem fazer muito barulho, mérito do bom isolamento acústico. Na estrada, o que também ajuda a manter o carro em silêncio é engatar a sexta marcha e fazer o motor funcionar a 3.000 rpm, com o velocímetro marcando 120 km/h.