Sertões Series Avaré terá nova categoria UTV

 

Este novo tipo de veículo tem virado febre entre os praticantes do off-road; categoria já tem recorde de inscritos

O off road nacional ganhou uma novidade, que vem atraindo cada vez mais adeptos. Trata-se da nova categoria UTV. A estreia aconteceu no final de 2011, no Rally dos Amigos, organizado pela Dunas Race, que mais uma vez mostrou sua vocação pioneira no rali. E estará novamente presente na primeira etapa do Sertões Series, que acontece nos próximos dias 4 e 5 de maio em Avaré (SP).

Embora haja discordância sobre o significado da sigla, que pode vir da tradução de Veículo de Transporte Utilitário, trata-se de um carro pequeno, de dois lugares, câmbio automatizado e motores entre 900 e mil centímetros cúbicos de cilindrada. Em suma, é um quadriciclo com bancos, volante e uma "gaiola" de proteção.

"É um veículo que foi inspirado e feito em cima do chassi do quadriciclo, com as diferenças de haver um volante e bancos para piloto e navegador", explica José Koizumi, o Avê, preparador de quadriciclos de vários pilotos, entre eles o tetracampeão do Rally dos Sertões, Carlo Collet. "Sua documentação no Brasil e nos Estados Unidos, por exemplo, é de quadriciclo", aponta.

 

 


A novidade tem feito a cabeça de alguns competidores e preparadores, e para a primeira etapa do Sertões Series, em Avaré (SP) neste final de semana, já são dez os inscritos, um recorde. Em provas válidas pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, a categoria já está correndo em caráter experimental e será homologada pela CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) no próximo ano, apesar de, em sua aparência externa, se assemelhar a um carro. "Isso acontece porque este veículo é derivado do quadriciclo. As mesmas fábricas que produzem os quadris passaram também a construir os UTVs utilizando-se da mesma tecnologia. Por isso, seu regulamento é feito pela CBM", justifica Adilson Kilca, diretor de rali da Confederação.

"Há duas opções para os pilotos: provas de Baja, em que não há planilhas, e consequentemente não há a necessidade de um navegador, e o Cross Country, com planilhas, onde o navegador se faz necessário", disse o diretor.